• Informe-se
  • Notícias do MPT/AL
  • Vencedores alagoanos do Prêmio MPT na Escola participam de solenidade em Brasília

Vencedores alagoanos do Prêmio MPT na Escola participam de solenidade em Brasília

Evento contou com presença de estudantes de União dos Palmares e Maceió que venceram nas categorias conto, desenho, curta-metragem e música

Brasília/DF – Estudantes do ensino fundamental dos Municípios de União dos Palmares e de Maceió estiveram presentes na cerimônia de entrega da 5ª edição do Prêmio MPT na Escola. A ação é uma parceria entre o Ministério Público do Trabalho (MPT), por meio de sua coordenadoria de Combate à Exploração do Trabalho da Criança e do Adolescente (Coordinfância), e as secretarias municipais de educação. A solenidade realizada na terça-feira (3), em Brasília/DF, contou com apresentação artística do vencedores e exibição dos trabalhos premiados nas cinco categorias: conto, poesia, música, desenho e curta-metragem. 

Durante a abertura do evento, o procurador-geral do MPT, Alberto Balazeiro, enfatizou o caráter transformador da iniciativa e reafirmou o compromisso do Ministério Público em erradicar o trabalho infantil. “A capacidade das instituições de reagir ao trabalho infantil está na raiz, na opção de nação que queremos”, afirmou.

“O projeto MPT na Escola consegue conscientizar a comunidade escolar sobre os prejuízos causados pelo trabalho infantil, motivar os alunos, com atividades artísticas e lúdicas, e descobrir talentos. E que crianças talentosas que nós temos! Chegamos ao fim de mais uma etapa do MPT na Escola cheios de esperança de um futuro melhor para nossas crianças e adolescentes. Com a certeza de que eles podem vencer na vida, basta terem proteção, dedicação e oportunidade”, comemorou Virgínia Ferreira, procuraradora do Ministério Público do Trabalho em Alagoas e titular da Coordinfância em Alagoas.

A gerente nacional do projeto “Resgate a Infância”, procuradora do Trabalho Cândice Gabriela Arosio, lembrou que não é fácil buscar soluções para a garantia de direitos de crianças e adolescentes, mas que é preciso enfrentar esses obstáculos. “Se conseguirmos atingir a vida de uma única pessoa, mudando ou influenciando o seu destino, em busca de um futuro diferente, longe da violência, do descaso e do trabalho infantil, tudo terá sentido e terá valido a pena”, disse.

A procuradora do Trabalho Virgínia Ferreira acompanhou a entrega do prêmio MPT na Escola a estudantes de União dos Palmares e Maceió. (Foto: Cortesia))
A procuradora do Trabalho Virgínia Ferreira acompanhou a entrega do prêmio MPT na Escola a estudantes de União dos Palmares e Maceió. (Foto: Cortesia))

A coordenadora nacional da , Ana Maria Villa Real, considera o MPT na Escola uma das iniciativas mais importantes da coordenadoria, por proporcionar a disseminação do tema em diversos ambientes: "Ao levar o tema do correto enfrentamento do trabalho infantil para o ambiente escolar, consegue-se atribuir um efeito expansivo ao debate nos ambientes familiares e comunitários, dando-se a devida importância e visibilidade à temática".

A secretária-executiva do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil (FNPETI), Isa Oliveira, criticou o argumento de que o trabalho infantil é a solução para se reduzir a pobreza, ao defender que o mundo das crianças é o mundo da brincadeira, do lazer e das oportunidades proporcionadas pela escola. “Nós temos que resistir e não aceitar, e continuar defendendo que criança tem direito a ser criança e adolescente tem o direito de ser adolescente”, frisou.

Emoção

Antes da entrega dos prêmios aos vencedores, houve exibição dos curtas produzidos, dos desenhos e também apresentação, pelos próprios autores, dos contos, poesias e músicas vencedoras. “Quando a professora nos chamou, não tínhamos expectativa de ganhar [o Prêmio Nacional], porque havia muitas escolas capacitadas que poderiam ter vencido. Para nós, é uma alegria imensa ter garantido assim o primeiro lugar na categoria desenho, ainda mais vindo de uma comunidade periférica de União de Palmares”, disse Erick Cabral, 13 anos, da Escola Municipal Padre Donald R. Macgillivray.

“É um orgulho para gente ver nossos alunos de comunidade simples, de vida difícil, sem possuírem tudo que necessitam, chegarem aqui. Nós estamos sempre junto deles, orientando e mostrando que eles têm valor, que são importantes. Nesse momento, eu me sinto orgulhosa de ver os meus meninos vencendo”, comemorou Edvania Medeiros, coordenadora pedagógica da escola de União dos Palmares.

Premiados

Pelo segundo ano consecutivo, os municípios alagoanos de União dos Palmares e Maceió encabeçaram a lista de vencedores do prêmio nacional MPT Na Escola, promovido pelo MPT em parceria com secretarias municipais de educação. Com foco nos temas “combate ao trabalho infantil” e “aprendizagem profissional”, o prêmio da edição 2019 abrangeu cinco categorias e contou com a participação de alunos do ensino fundamental de nove estados.

A Escola Laura Pereira da Silva, em União dos Palmares, conquistou o 1º lugar nacional na categoria Conto, enquanto a Escola Padre Donald R. Macgillivray, também em União, foi 1ª colocada na categoria Desenho – ambas do Grupo 2, que compreende alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental.

No mesmo grupo, o município foi 5º colocado na categoria Música, com a Escola João Costa de Oliveira; 6º colocado na categoria Curta-metragem, com a Escola Joaquim Gomes de Araújo; e venceu em 6º lugar na categoria Poesia, representado pela Escola Maria Mariá de Castro Sarmento.

A Escola Padre Donald R. Macgillivray ainda levou a 3ª colocação na categoria Curta-metragem e a Escola Salomé da Rocha Barros foi 7ª colocada na categoria Desenho, ambas do Grupo 1 – formado por alunos do 4º e 5º anos.

Já o Município de Maceió venceu a premiação nacional em três categorias, com trabalhos produzidos por alunos do 4º e 5º anos do ensino fundamental. O município conquistou o 2º lugar na categoria Música, com a Escola Pedro Suruagy; venceu em 5º lugar na categoria Poesia, representado pela Escola Audival Amélio da Silva; e foi 6º colocado na categoria Conto, com a Escola João Feitosa.

Município de Maceió venceu a premiação nacional em três categorias, com trabalhos produzidos por alunos do 4º e 5º anos do ensino fundamental. (Foto: Cortesia)
Município de Maceió venceu a premiação nacional em três categorias, com trabalhos produzidos por alunos do 4º e 5º anos do ensino fundamental. (Foto: Cortesia)

Regras

O prêmio “MPT na Escola” é realizado em três etapas: municipal, estadual e nacional. Na etapa municipal, as escolas participantes submetem à secretaria municipal de educação os trabalhos de seus alunos. Nesta fase, a seleção é realizada pelo governo do município. Já na etapa estadual, as secretarias municipais de educação inscrevem os trabalhos vencedores, e a seleção dos melhores de cada estado fica a cargo da Coordinfância regional. Por fim, os primeiros lugares de cada estado competem na seleção dos vencedores nacionais do prêmio, promovida pela Coordinfância nacional. Os primeiros colocados receberam um tablet e tiveram custeadas a viagem para a solenidade de premiação.

A competição é realizada dentro de dois grupos etários de alunos: alunos de 4º e 5º ano e alunos de 6º e 7º ano do ensino fundamental. Em cada grupo, as crianças e adolescentes podem ser inscritos em cinco categorias: conto; poesia; música; desenho; e curta-metragem. Os trabalhos submetidos podem ser realizados por mais de um aluno – são aceitos grupos de 2 a 5 integrantes, a depender da categoria.

Com informações da Ascom/PGT

Imprimir